18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Nome de Pia aparece como opção para assumir os EUA

- julho - 2024
IMAGO / Sports Press Photo

Anteriormente, a treinadora sueca já foi comandante das norte-americanas por cinco anos

Com os dias contados na Seleção Brasileira, a técnica Pia Sundhage pode assumir outra equipe. Trata-se dos Estados Unidos – o país mais vezes campeão da Copa do Mundo Feminina. O nome dela apareceu em uma lista do canal Fox Sports de possíveis treinadoras para comandar as representantes do Tio Sam. Segundo a imprensa norte-americana, há boas chances de a federação local demitir o macedônio Vlatko Andonovski.

No Mundial de 2023, realizado na Austrália e na Nova Zelândia, os EUA fizeram uma campanha desastrosa. O país se classificou na segunda colocação do Grupo E. A campanha foi: vitória sobre o Vietnã (3 a 0) e empates com Holanda (1 a 0) e Portugal (0 a 0). Contra as portuguesas, quase que as americanas levam o gol no finalzinho da partida, o que eliminaria a seleção ainda na primeira fase.

Nas oitavas de final, as adversárias foram as suecas. No tempo normal de jogo e na prorrogação o marcador não saiu do 0 a 0. Foi nos pênaltis que veio a eliminação, com o placar ficando em 5 a 4 para a formação europeia. Esta foi a primeira vez na história que os Estados Unidos não ficam no top 3 da competição da FIFA.

O desempenho na Oceania vem sendo duramente criticado por diversas personalidades. A jogadora Carli Lloyd – nome histórico do futebol feminino americano – e o ex-presidente Donald Trump foram algumas pessoas que criticaram publicamente a seleção.

Pia Sundhage na terra do Tio Sam

Vale lembrar que Pia já foi treinadora da seleção principal dos Estados Unidos. Isto aconteceu de 2008 e 2012. A sua passagem foi bastante positiva, tanto que as norte-americanas conquistaram duas medalhas de ouros olímpicas. A primeira, em 2008, foi em Pequim, na China, enquanto a segunda, em 2012, foi em Londres, na Inglaterra.

O atual momento de Pia Sunghage também não é bom, assim como acontece com Vlatko Andonovski. Treinando a Seleção Brasileira, a sueca foi eliminada precocemente na Copa, nem se classificando para as oitavas de final. No Grupo F, o Brasil estreou goleando o Panamá por 4 a 0. Depois, perdeu para a França por 2 a 1. Na terceira e última rodada era preciso ganhar da Jamaica para se classificar. Isto não aconteceu. O jogo ficou no 0 a 0, e a equipe foi eliminada.

A campanha de 2023 do Brasil foi uma das piores da história. O país disputou todas as Copas do Mundo da FIFA, que acontece desde 1991. Somente no ano de estreia e em 1995, o time canarinho não havia marcado presença nas oitavas de final.

Situação de Pia

A treinadora sueca tem contrato com a CBF até agosto do ano que vem. O presidente Ednaldo Rodrigues está considerando fazer uma alteração no comando técnico da seleção.

 A entidade pretende anunciar a permanência ou a saída de Pia Sundhage. Antes disso, haverá também uma conversa do dirigente com jogadores que são referências da equipe: Marta, Bia Zaneratto, Tamires e Debinha.

Leandro Gaignoux
326 artigos
Graduado em 2013, Leandro é um jornalista apaixonado por esportes. Iniciou sua trajetória profissional na Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, no Departamento de Esportes, em 2011, ainda como estagiário. Dois anos mais tarde, trabalhou na editoria de Cidade/Geral do Portal Manchete On-line. Desde 2017, atua como redator no fascinante mundo das apostas esportivas. Começou a colaborar para o Apostagolos em 2022.

Artigos mais recentes

Cesc Fàbregas assume como técnico do Como, da Itália

Antônio Carlos Zago não é mais o técnico da seleção boliviana