18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Uefa anuncia que a final da Champions League será em Paris

Stade de France, em Paris, será o palco da final da Champions
Stade de France, em Paris, será o palco da final da Champions. Foto: PhotoLondonUK/ Istock

O que era esperado, aconteceu! Nesta sexta-feira (25), a Uefa decidiu que a final da Champions League desta temporada mudará de sede. Com isso, a grande decisão sairá do Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, para ser disputada no Stade de France, em Paris, no dia 28 de maio. A mudança aconteceu por causa da invasão da Rússia à Ucrânia.  

– A Uefa gostaria de expressar seu agradecimento ao presidente da França, Emmanuel Macron, pelo apoio pessoal e comprometimento para que o jogo de clubes mais prestigiado da Europa fosse movido para a França, neste tempo de crise sem paralelos. Junto com o governo francês, a Uefa vai dar suporte a vários envolvidos para garantir o resgate de jogadores de futebol e suas famílias na Ucrânia, que enfrentam terríveis sofrimentos humanos, destruição e deslocamento – declarou a Uefa. 

Após reunião do Comitê Executivo, nesta sexta-feira (25), ficou decidido que os clubes da Rússia e da Ucrânia, assim como seleções em competições continentais, terão que escolher estádios neutros para mandar seus jogos, “até segunda ordem”.  

Vale lembrar que essa é a segunda vez que uma final da Champions sai de São Petersburgo. Na edição 2020/21 do torneio, a cidade russa tinha sido escolhida como sede, mas por causa da pandemia da Covid-19, a fase decisiva da competição foi transferida para Lisboa, em Portugal.  

A última vez que Paris recebeu uma final de Liga dos Campeões foi na temporada 2005/06. Na ocasião, o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho levou a melhor sobre o Arsenal, no mesmo Stade de France.  

Atualmente, a Champions League está na fase de oitavas de final. Todos os jogos de ida foram disputados. As partidas de volta serão nos dias 8,9, 15 e 16 de março.

Atacante brasileiro pode servir o exército ucraniano no conflito com a Rússia

Ao todo, 30 brasileiros que jogam em clubes da primeira divisão do futebol ucraniano estão vivendo uma situação complicada no país do Leste Europeu. O caso de Junior Moraes, que atua no Shakhtar Donetsk, é o mais emblemático.  

O jogador de 34 anos, que nasceu em Santos, no litoral paulista, é o único do grupo de brasileiros que possui a cidadania ucraniana, após se naturalizar em 2019. E por isso, pode ser chamado para servir o exército no conflito com a Rússia. Junior é um dos 13 brasucas que integram o elenco do Shakhtar e está em Kiev, aguardando o desenrolar da situação, que segue indefinida no país.  

Junior Moraes e os outros brasileiros estão em um hotel localizado na região central de Kiev. Eles estão se alimentando com base nas reservas do hotel, que não sabe por quanto tempo terá comida.  

Após se tornar cidadão ucraniano, em março de 2019, Moraes foi convocado pela primeira vez para a seleção do país. Ao todo, o brasileiro já atuou em 11 partidas e marcou um gol.

Após conflito na Ucrânia, F-1 confirma cancelamento do GP da Rússia 

Após os desdobramentos da invasão russa à Ucrânia, a Fórmula 1 decidiu não realizar o GP da Rússia da temporada 2022. A categoria emitiu um comunicado dizendo que está observando os acontecimentos no Leste Europeu com “tristeza e choque” e justifica o papel unificador do esporte como fator importante para a mudança de local. A prova, marcada para o dia 25 de setembro, ainda não tem um país substituto. A Turquia aparece como principal opção.  

– O Campeonato Mundial da Fórmula 1 visita países ao redor de todo o mundo com uma visão positiva de unir pessoas e unificar nações. Estamos observando os acontecimentos na Ucrânia com tristeza e choque, e esperamos por uma resolução sadia e pacífica para a situação atual. Na quinta-feira de tarde a Fórmula 1, a FIA e as equipes discutiram a posição do nosso esporte e a conclusão foi que, incluindo a visão de todas as partes interessadas, será impossível realizar o GP da Rússia nas atuais circunstâncias – diz o comunicado. 

Desde 2014, a etapa da Rússia consta no calendário da F1, sendo disputada no Circuito de Sochi. A cidade, que fica localizada na costa do Mar Negro, também recebeu as Olimpíadas de Inverno de 2014.  

Leo Santos
539 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...