18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Tuchel admite que venda do Chelsea gera incertezas no elenco

Tuchel comemora a vitória do Chelsea sobre o Burnley
Tuchel comemora a vitória do Chelsea sobre o Burnley. Foto: Divulgação / Chelsea

Na última sexta-feira (4), o técnico do Chelsea, Thomas Tuchel, concedeu entrevista coletiva e admitiu que a venda do clube pode atrapalhar as negociações, principalmente com os atletas que estão em fim de contrato. Ainda há incertezas no departamento de futebol, que espera que o procedimento não afete o restante da temporada.  

Saiba como apostar na Champions League

As últimas declarações de Tuchel contrastam com as outras, nas quais afirmava que não teriam tantas mudanças.  

Alguns jogadores importantes do elenco estão com contrato se encerrando e negociam a renovação com o clube. São os casos do capitão Azpilicueta e dos defensores Rüdiger e Christensen.  

– O ponto final é que não podemos ajudar, a realidade é essa. Você nunca sabe se vai ter um efeito positivo nas negociações ou negativo. Não podemos prever e eu não gostaria de prever cenários, porque isso é só perda de foco, mas todos têm situações diferentes e lidam de maneiras distintas (com a venda). Torço pela melhor saída. Chelsea é um clube forte e sempre vai ser – declarou o treinador. 

O bilionário russo Roman Abramovich confirmou na última quarta-feira (2) que o clube está à venda. O magnata decidiu deixar o comando do Chelsea após o início da guerra entre Rússia e Ucrânia, por conta de seu suposto ligamento com o presidente russo Vladimir Putin.  

Tuchel revelou também que aconteceu uma conversa entre o time, os funcionários do futebol, a comissão técnica, o diretor esportivo Petr Cech e a diretora Marina Granovskaia. Segundo ele, não houve nenhum fato relevante nessa reunião, e o clima de incerteza continua no ar. 

– Não vou comentar a respeito de especulações. Minha comunicação com o Petr e a Marina é excelente desde o primeiro dia. Não há dúvidas de que isso vai continuar assim pelos próximos dias, semanas ou meses, e espero que continue tudo bem pessoalmente. Se não, vamos ter que nos adaptar – afirmou o treinador, para depois completar. 

– É claro que há incerteza, somos todos humanos, há 80 pessoas trabalhando, todos sentem isso de forma diferente. Alguns têm medo, outros ficam animados, outros tristes – finalizou.  

Neste sábado, o Chelsea goleou o Burnley por 4 a 0, pelo Campeonato Inglês, com gols de Reece James, Kai Havertz (2) e Pulisic.

Leo Santos
850 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...

Artigos mais recentes