18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Seleção Brasileira goleia a Tunísia por 5 a 1 no último amistoso antes da Copa

Pedro marcou o seu primeiro gol pela Seleção principal
Pedro marcou o seu primeiro gol pela Seleção principal. Foto: IMAGO / PanoramiC

Em mais uma grande atuação, a Seleção Brasileira goleou a Tunísia nesta terça-feira por 5 a 1, no Parque dos Príncipes, em Paris. Raphinha (2x), Richarlison, Neymar e Pedro marcaram os gols da equipe de Tite. Foi o último amistoso do Brasil antes da Copa do Mundo. A estreia no Mundial do Qatar será no dia 24 de novembro contra a Sérvia.

Saiba como apostar na Copa do Mundo

Foi uma vitória tranquila da Seleção Brasileira, que mais uma vez dominou o jogo desde o início. Tomou apenas um susto, no gol de cabeça de Talbi, que empatou a partida após Raphinha abrir o placar, também com um belo gol de cabeça. Logo, Richarlison voltou a colocar a Seleção Brasileira na frente no estilo que ele gosta. Recebeu belo passe e fuzilou o goleiro.

Ainda no primeiro tempo, Neymar marcou de pênalti, que foi sofrido por Casemiro. Na cobrança, aquela categoria de sempre, deslocando o goleiro. O quarto foi de Raphinha. Um golaço de fora da área. A bola ainda bateu na trave antes de entrar.

Pedro, que entrou no intervalo, fechou o placar no segundo tempo com um bonito gol. Após bela trama ofensiva de Vini Jr., a bola sobrou para o artilheiro do Flamengo, que finalizou sem deixar a bola cair. Gol de artilheiro, gol para colocar o jogador com um pé e meio na Copa do Mundo. Foi o primeiro gol de Pedro com a camisa da Seleção Brasileira principal.

No segundo tempo, aliás, a Seleção poderia ter feito mais gols, mas tirou um pouco o pé do acelerador. A Tunísia estava com um homem a menos em campo. Bronn foi expulso no primeiro tempo por falta criminosa em Neymar. O técnico Tite falou sobre o lance e sobre o amistoso.

– Estávamos em uma atmosfera onde a maioria da torcida era da Tunísia. Em alguns pontos eu tentava localizar nossos torcedores, eles diluídos. Isso criou uma atmosfera de jogo competitivo. O jogo dentro do campo sabíamos que seria competitivo, leal, mas não imaginava o lance que aconteceu com o Neymar. É lance de tirar um jogador da Copa do Mundo. A forma como foi colocada, não imaginava que tivesse essa situação – disse o treinador.

– Apesar de nós sabermos, e procuramos fazer dois amistosos com equipes que estão no Mundial, pois o grau de exigência é muito alto, físico, técnico e mental. A Tunísia estava com sete jogos de invencibilidade. O espírito competitivo não te permite jogar um amistoso que não tenha um embate emocional, então nós queríamos preparar, e íamos correr esse risco, sim. Mas é aquilo que a gente decidiu – acrescentou, por fim.

O registro triste do dia foi o racismo sofrido pelo atacante Richarlison. Enquanto comemorava o seu gol, o jogador viu uma banana ser arremessada no campo. Lamentável.

Foi o jogo de número 50 da Seleção Brasileira sob o comando de Tite no ciclo da Copa do Mundo do Qatar. Os números são ótimos: 37 vitórias, 10 empates e apenas três derrotas. São 111 gols marcados e só 19 sofridos. Agora é o Mundial!

Leo Santos
1025 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...