18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

CBF garante investimento no futebol feminino nos próximos anos

Minister of Sports Ana Moser, CBF President Ednaldo Rodrigues, participate in the presentation of the FIFA CUP for Women s World Cup Australia and New Zealand 2023 cup, at Palacio da Alvorada in Brasilia
Créditos: IMAGO / TheNews2

Ao longo dos anos, os recursos vêm aumentando na modalidade.

Passado a eliminação vexatória do Brasil na Copa do Mundo 2023, o futuro da modalidade no país tem sido debatido. Há pessoas que têm o receio de que os investimentos no futebol feminino sejam reduzidos por conta da precoce queda na disputa realizada na Austrália e Nova Zelândia.

Ainda na quarta-feira (2), após o empate de 1 a 1 com a Jamaica no Melbourne Rectangular Stadium, na Austrália, a CBF soltou uma nota oficial. No comunicado, assinado pelo presidente Ednaldo Rodrigues, os investimentos no futebol feminino não serão interrompidos por parte da entidade. Confira:

“Acompanhei de perto o comprometimento, foco e empenho das jogadoras e comissão técnica nessa Copa do Mundo Feminina. Infelizmente, a eliminação do Brasil foi precoce e o resultado da Seleção ficou aquém do esperado. Agora, é absorver o resultado e analisar com calma tudo o que aconteceu neste ciclo.

Já antecipo que este resultado em nada irá mudar o propósito da CBF, na minha gestão, de continuar investindo de forma consistente no futebol feminino como um todo. Pelo contrário, vamos intensificar este investimento. A técnica Simone Jatobá está neste momento na Granja Comary com a Seleção Sub-17 e, em dezembro, ela convoca pela segunda vez na história a Seleção Sub-15. Vamos implementar também, ainda esse ano, durante as férias escolares, o Campeonato Brasileiro Sub-15/17, envolvendo todas as regiões do país. Competição essa que, em um curto prazo, revelará quase 1.500 novas jogadoras.

É com seriedade, trabalho e comprometimento que crescemos. Essa Copa do Mundo despertou o Brasil para o futebol feminino e, junto com o torcedor, vieram novos patrocinadores.

Tivemos a maior cobertura jornalística da história da Seleção Brasileira Feminina, não só no Brasil, como também na Austrália. O esforço das empresas de comunicação e a dedicação dos profissionais de imprensa, que dedicaram um espaço relevante em seus veículos para a preparação da Seleção, levaram para o Brasil e para o mundo imagens e momentos emocionantes. Um universo que antes existia apenas no futebol masculino.

Teremos agora um ciclo olímpico pela frente e seguiremos dedicados a avançar. Faremos os investimentos necessários para que o Brasil venha nos Jogos Olímpicos, assim como nas próximas competições, com ainda mais apoio em busca dos melhores resultados.

Levo comigo e agradeço todo o carinho e apoio da torcida com a Seleção Brasileira Feminina. Essa foi certamente a maior de todas as conquistas.”

O Brasil levou para a Oceania a sua maior delegação em toda história da Copa do Mundo Feminina. A equipe era composta por 23 jogadoras, além de 37 profissionais das mais variadas áreas de atuação. Vale destacar também que dos 37 funcionários, 18 eram mulheres.

Anteriormente, nunca a Seleção Brasileira havia contado com dois médicos, e observadores técnicos.

Pia Sundahge permanece no comando?

Uma matéria publicada pelo portal GE.com também na quarta-feira, trouxe a informação de que o presidente da CBF irá analisar com cabeça fria a permanência da treinadora sueca.

Pia Sundage está no cargo desde 2019. Na ocasião, ela foi contratada por Rogério Caboclo, ex-presidente da CBF, afastado do cargo por denúncias de abuso sexual e moral. O contrato da técnica chega ao fim no meio de 2024.

Leandro Gaignoux
326 artigos
Graduado em 2013, Leandro é um jornalista apaixonado por esportes. Iniciou sua trajetória profissional na Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, no Departamento de Esportes, em 2011, ainda como estagiário. Dois anos mais tarde, trabalhou na editoria de Cidade/Geral do Portal Manchete On-line. Desde 2017, atua como redator no fascinante mundo das apostas esportivas. Começou a colaborar para o Apostagolos em 2022.