18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

‘Não quero Neymar no Manchester United’, detona ídolo do clube

Neymar está fora dos planos do PSG, afirma imprensa francesa
Neymar é especulado fora do Paris Saint-Germain. Crédito: IMAGO / Penta Press

O destino de Neymar é o assunto da vez no futebol europeu. Jogador e Paris Saint-Germain não têm mais interesse em seguirem juntos e o que vai acontecer em seguida movimenta o mundo da bola. Mas não é todo mundo que quer o craque brasileiro no seu time. É o caso de um velho ídolo do Manchester United.

Leia também: Neymar volta a jogar e dá show em vitória do PSG sobre o Jeonbuk, da Coreia do Sul

Paul Parker deu entrevista exclusiva ao Apostagolos.com e detonou a possibilidade de Neymar se transferir para o Old Trafford. O clube de Manchester é um dos destinos cotados para o jogador. Parker foi mais longe e disse que se um clube da Premier League contratar o atacante, será a prova de que a competição não passa de um circo.

Longe da Premier League

Paul Parker, bicampeão inglês com o time e semifinalista da Copa do Mundo de 1990, com a seleção da Inglaterra, não imagina que o técnico do United teria interesse no brasileiro de 31 anos.

– Definitivamente, eu não quero Neymar no Manchester United e ficaria absolutamente chocado se Erik ten Hag quisesse trabalhar com um jogador como ele – afirmou.

Neymar tem sido cogitado no United especialmente depois que cresceram os rumores de que o clube poderia ser vendido para donos do Oriente Médio. A ideia de que os árabes são admiradores do futebol do brasileiro está por trás também das especulações de que o Newcastle, que pertence a um fundo da Arábia Saudita, também estaria de olho no craque.

Outro clube inglês cotado é o Chelsea. Lá, Neymar encontraria novamente um de seus maiores companheiros no futebol, o zagueiro Thiago Silva, com quem dividiu vestiário no Paris Saint-Germain e na seleção brasileira.

– Será que Pochettino (técnico do Chelsea) realmente quer um jogador como Neymar? Não, de jeito nenhum. Ele não quer trabalhar com Neymar depois do que aconteceu quando o argentino era o técnico do PSG – aposta Paul Parker, para completar em seguida:

– Se Neymar for para o Chelsea, isso me dirá que Todd Boehly (dono do Chelsea) mais uma vez fez uma contratação que o técnico do seu time não quer.

Para o ex-jogador, o brasileiro só caberia na Premier League devido ao seu caráter midiático. O que está longe de ser uma coisa boa.

– Simplesmente não vejo isso acontecer (Neymar se transferindo para um time inglês), mas a Premier League adoraria por causa da parte de marketing que isso geraria. Já chamei a Premier League de circo algumas vezes. Se ele se transferir para qualquer clube da Premier League, será definitivo que essa competição é um circo.

neymar - dezembro - 2023
Paul Parker foi bicampeão com o Manchester United. Crédito: IMAGO / Colorsports

Mais críticas a Neymar

Paul Parker alivia para cima de Neymar quando lembra de sua passagem pelo Barcelona. Para o jogador inglês, tudo começa a piorar quando ele se transfere para o Paris Saint-Germain.

– Ele era muito bom no Barcelona quando fazia parte daquele trio com Lionel Messi e Luis Suárez, mas ele perdeu essa parte no PSG. Ele perdeu completamente isso. Tentei assisti-lo no PSG, mas é sempre um pesadelo. Sempre há jogadores melhores do que ele em campo porque ele passa o tempo todo rolando no chão. Ele é petulante quando joga, mas seu ponto forte é que ele é uma ferramenta de marketing para os clubes, embora nunca tenha conquistado o direito de ser isso.

Outros caminhos para o brasileiro

Além da Premier League, o jogador tem outros caminhos possíveis. A volta ao Barcelona é o plano A do brasileiro, mas isso esbarra nas dificuldades financeiras do clube catalão e no pouco entusiasmo de Xavi Hernández com a ideia.

Outra alternativa, que agrada menos Neymar, é deixar o futebol europeu. Neste caso, o atacante poderia se transferir para os Estados Unidos ou para a Arábia Saudita.

Bruno Marinho
42 artigos
Jornalista esportivo com passagens pelas redações do 'Lance', do 'Extra' e do 'Globo', com a cobertura das Copas do Mundo de 2014, 2018 e 2022 no currículo. Apaixonado por esportes e boas histórias.