18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Ex-craque aposta em Modric, Messi e Mbappé na disputa pela Bola de Ouro

Bola de ouro - junho - 2024
Mikael Silvestre vê Modric e Messi na disputa pela Bola de Ouro. Foto: IMAGO / eu-images

O ex-jogador francês Mikael Silvestre, ídolo do Manchester United, enxerga Modric, Messi e Mbappé na disputa pela Bola de Ouro da Copa do Mundo 2022. Além disso, entende que o Marrocos pode sim vencer a Seleção Francesa na disputa da semifinal marcada para esta quarta-feira. Esses e outros insights do craque foram dados em entrevista aos nossos amigos do Betting Expert.

“Amrabat é incrível. Ele é a chave. Principalmente nessa forma de defender. Ele é muito importante”, disse Mikael Silvestre.

Adicionalmente, lembrou que a torcida será 80% marroquina nesta semifinal, então que a Seleção Francesa precisa estar preparada para vaias do público a cada vez que tocar a bola. Ainda assim, Mikael Silvestre acredita que a França pode passar de fase e que a final será especial. Como o papo foi realizado antes do resultado da primeira semifinal, o atleta disse que disputar a taça com a Croácia ou Argentina seria empolgante “Ser campeão mundial já é incrível o suficiente, quer você vença Messi ou Modric”.

Confira os destaques da entrevista de Mikael Silvestre

O que você achou do desempenho da França?

Sabíamos que seria difícil, então isso refletiu minha visão de que em alguns momentos a França estava no topo e em alguns momentos a Inglaterra estava no topo. Foi um jogo muito disputado, com gols, oportunidades e, sim, a França venceu, mas poderia ter sido a Inglaterra.

Quem você acha que foi o melhor jogador da França na partida? Quem, na sua opinião, foi o melhor da Inglaterra?

Para a França, foi o Griezmann. Ele está trabalhando duro para a equipe e mostrando seu valor no meio-campo. Para a Inglaterra, Saka por ser tão perigoso, enfrentando jogadores, causando problemas. Ele pegou o pênalti. Ele foi para mim, o jogador número um, em termos de desempenho, para a Inglaterra”.

Como você acha que a Inglaterra lidou com Kylian Mbappé no jogo?

No geral, a Inglaterra lidou muito bem com ele. Você podia ver que às vezes não era um ou dois, mas três jogadores ao seu redor. Eles o mantiveram quieto em termos de objetivos, mas ele ainda era capaz de criar e fazer o que faz – enfrentar jogadores e se conectar com os outros.

Alguma opinião sobre as decisões de arbitragem no jogo?

Para mim, houve aquele incidente em que o VAR foi chamado. O incidente com Kane na caixa. Já vimos isso antes. Mas ainda assim, você ter um pênalti não significa que você vai marcar (risos) e vimos isso com a oportunidade perdida. O árbitro teve algumas grandes decisões. Algumas foram a favor da Inglaterra e alguns eram a favor da França. Então, acho que não podemos reclamar do árbitro como francês, com certeza.

Leia também: Modric detona o árbitro de Croácia x Argentina: ‘É um dos piores que conheço’

A Inglaterra está fora da Copa 2022, mas você acha que eles têm talento para vencer uma Euro ou uma Copa do Mundo nos próximos anos?

Sim. O fato é que a cada dois anos você tem uma grande competição em disputa. É importante que você ganhe um troféu porque jogar bem e progredir é bom, mas um time precisa de medalhas, certo? Porque essa é a única coisa que importa no final do dia. A Inglaterra precisará conquistar títulos em breve, porque eles têm talento e um elenco jovem que ficará junto por vários anos. Tenho certeza que eles vão ter mais jogadores descobertos. Eles precisam agarrar essa oportunidade na próxima Euro ou na próxima Copa do Mundo porque têm potencial e podem progredir nos torneios. Há esperança. E com razão, porque o nível de desempenho, individual e coletivo, tem sido muito bom.

A Inglaterra foi derrotada, mas o próximo passo da Seleção Francesa é o Marrocos. Como você vê a França derrubando a defesa do Marrocos?

É como o velho estilo de futebol italiano. Eles estão usando seus pontos fortes. Eles são difíceis de quebrar, taticamente muito bem posicionados. E então eles estão trazendo força extra em termos de comprometimento, resiliência, dedicação e muita paixão. Eles conseguiram fazer isso contra a Espanha e depois contra Portugal – muito difícil de bater. Eles poderiam ter marcado mais gols contra Portugal no contra-ataque. Para a França encontrar o caminho, não pode deixar que o Marrocos marque primeiro

Tem que ter coragem e tentar marcar sem abrir a base da defesa. Você tem que comprometer os jogadores para frente, tentar sobrecarregar um lado ou outro, ou a posição central. “Mas, ao mesmo tempo, você precisa ser extremamente cauteloso, porque eles vão para o contra-ataque e, quando vão para o contra-ataque, jogam cem por cento. Eles podem criar algo.”

Depois do jogo contra a Inglaterra, você acha que o técnico Didier Deschamps precisa alterar o time contra o Marrocos? Quem você substituiria e por quê?

Não espero que o time mude. Foi uma grande vitória contra a Inglaterra e há muitas caras novas nesse time titular, então, para adicionar experiência antes da final, é importante manter o mesmo time titular. Se não houver jogadores se queixando de cansaço ou com lesões, não espero mudanças.

Quais jogadores do Marrocos você acha que podem causar muitos problemas para a França?

O goleiro tem sido incrível. Ziyech, Boufal, e o capitão Saïss têm sido muito importantes. Não sei se ele estará em forma, mas tem sido um elemento-chave com sua liderança e experiência. Para nós, franceses, não é surpresa, mas Azzedine Onahi é bom. Há um monte de jogadores que têm se saído muito bem. Amrabat é incrível. A quantidade de terreno que ele está cobrindo. Ele é a chave. Principalmente nessa forma de defender. Ele é muito importante.

Marrocos entregou absolutamente tudo contra a Espanha e depois novamente contra Portugal. Quão difícil é jogar partidas dessa intensidade uma após a outra. Este jogo contra a França será demais?

Com o nível de paixão que demonstraram, é difícil recarregar em tão pouco tempo, teoricamente. Mas é uma Copa do Mundo e eles têm o mundo árabe e africano apoiando o time. Então, eles podem mostrar o mesmo comprometimento, energia e paixão pelo próximo jogo, acho que eles são capazes de vencer. Eles têm tanta positividade ao seu redor. As famílias, os fãs. Será mais fácil do que em qualquer outra circunstância se recuperar e partir de novo.

Para os marroquinos, será como um jogo em casa. Como ex-jogador, quais são algumas maneiras que você vê o atual time francês adotando para não permitir que a torcida entre em suas cabeças?

O público será 80% Marrocos e 20% França. Haverá muitos apitos e vaias quando a França tiver a bola. É importante matar o jogo mantendo a bola o máximo possível. Não mantendo por manter, mas tentando marcar gols. Quando você tem a bola, não dá esperança a eles.

Algum jogador francês que você acha que precisa se sair muito melhor do que no jogo contra a Inglaterra?

Nós sofremos dois pênaltis, então os desafios precipitados precisam parar. Eles têm bons cobradores de pênaltis e jogadores espertps que podem driblar e desacelerar na área. Temos que estar atentos.

Quão animado você está com a perspectiva de uma final França-Argentina? Ou até mesmo outra final França-Croácia?

Quando você chega à final, não importa contra quem você joga, porque o troféu está em jogo. A Croácia será tão empolgante quanto a Argentina. Ser campeão mundial já é incrível o suficiente, quer você vença Messi ou Modric.

Estamos nas semifinais. Quem, na sua opinião, são os três principais candidatos à Bola de Ouro no momento?

Modric, Messi e Mbappé para mim. Do Marrocos, acredito em Amrabat.

Algum jogador que superou suas expectativas neste torneio até agora?

Theo Hernendez não deveria jogar e está indo muito bem.

Marcela Medeiros
170 artigos
Marcela Medeiros é jornalista da área de economia há 10 anos. Trabalhou em grandes veículos de comunicação no Rio de Janeiro, como os jornais Extra, O Globo e a TV Globo. Escreve para o Apostagolos desde 2021 com um olhar crítico sobre as casas de apostas e a legislação das apostas no Brasil.