18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

CBF exigirá vacinação completa dos atletas inscritos em torneios nacionais

Everton Ribeiro, do Flamengo, incentiva a vacinação
Everton Ribeiro, do Flamengo, incentiva a vacinação. Foto: Divulgação / Everton Ribeiro

Agora é oficial. Os jogadores inscritos em torneios organizados pela CBF terão que comprovar o esquema vacinal completo contra a Covid-19. A medida foi publicada nesta sexta-feira (21) na edição atual do Guia Médico de Medidas Protetivas para o Futebol Brasileiro 2022. A informação foi divulgada pelo site “Globoesporte.com”. 

Segue abaixo o trecho da determinação: 

“Entende-se como vacinação plena o período de 14 dias após a aplicação da segunda dose se utilizada as vacinas de duas doses ou a aplicação da vacina de dose única”.

De acordo com a nova determinação, cada jogador que esteja relacionado para uma partida terá que mostrar o comprovante de vacinação. Caso contrário, a inscrição deste atleta será automaticamente bloqueada no portal médico da CBF.  

Em entrevista ao ge, Jorge Pagura, presidente da Comissão Médica da CBF, afirmou que essa não é uma decisão de cunho político, e sim uma medida encontrada para proteger os jogadores.  

– Grande parte das internações hoje são de pessoas que não se vacinaram. A variante ômicron é muito transmissível e os atletas têm que jogar sem máscaras. Então o que nós podemos fazer é exigir que todos se vacinem para evitar casos graves – explicou. 

Outro trecho do documento ainda é mais explícito sobre a exigência da vacinação completa. 

– É OBRIGATÓRIO ao indivíduo a apresentação do comprovante de vacinação plena para a Comissão Médica Especial da CBF. 

No caso das federações estaduais, a entidade máxima do futebol brasileiro orienta que a vacinação também seja obrigatória.  

Jogador perde Seleção Brasileira por estar sem vacina 

Na semana passada, o lateral-esquerdo Renan Lodi deixou de ser convocado para a Seleção Brasileira por não ter tomado as duas doses da vacina contra a Covid-19. Jorge Pagura alegou que “o interesse coletivo supera o interesse individual em relação à vacinação, pois a entidade prioriza aqueles que têm a vacinação completa”.  

Na coletiva de convocação, Tite defendeu a vacinação:

– Eu, particularmente, entendo que a vacinação é uma responsabilidade social. Ela é minha e com a pessoa que está do lado. Eu trago isso para mim e minha família, para pessoas para quem eu tenho responsabilidade. Meus netos… Queria ter meus pais, não os tenho, mas queria ter a oportunidade de poder protegê-los. 

Leo Santos
854 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...

Artigos mais recentes