18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Trump faz duras críticas à seleção feminina dos Estados Unidos

July 18, 2023: Former President DONALD TRUMP said Tuesday that he has been notified that he is the target of an investig
Créditos: IMAGO / ZUMA Wire

País da América do Norte foi precocemente eliminado da Copa do Mundo Feminina de 2023.

O ex-presidente Donald Trump se manifestou, via rede social Truth, sobre a eliminação dos EUA na Copa do Mundo Feminina 2023. Na manhã de domingo (6), as norte-americanas ficaram no 0 a 0 com a Suécia, nas oitavas de final. Elas foram eliminadas depois das disputas de pênaltis. O placar de cobranças terminou em 5 a 4 para as escandinavas.

“A chocante e totalmente inesperada derrota da seleção dos Estados Unidos contra a Suécia é totalmente representativa do que está a acontecer à nossa nação sob o comando do corrupto Joe Biden. Várias das nossas jogadoras foram abertamente hostis para a América. Nenhum outro país se comportou desta forma, nem de perto”, criticou Trump.

Um dos pênaltis que culminaram com a queda dos Estados Unidos foi batido pela experiente atacante Megan Rapinoe. Ela também foi alvo das críticas feitas pelo antigo presidente do seu país.

“Belo remate, Megan. Os Estados Unidos vão para o inferno.”

Eliminação histórica

As norte-americanas chegaram ao Mundial da Oceania como as atuais bicampeãs mundiais. Trata-se da seleção com mais títulos de copa do mundo: 1991, 1999, 2015 e 2019. O torneio da FIFA é disputado desde 1991. De lá para cá, os Estados Unidos nunca tinham ficado no top 3 da competição.

Durante a primeira fase da edição de 2023, as representantes do Tio Sam ficaram no segundo lugar do Grupo E. A campanha foi de uma vitória, de 3 a 0 sobre o Vietnã, e dois empates. As igualdades foram de 1 a 1, com a Holanda, e de 0 a 0 contra Portugal. Diante das portuguesas, as americanas levaram uma bola na trave nos minutos finais do segundo tempo. Caso a bola tivesse entrado e os EUA perdido, o país nem para as oitavas de final teria passado.

Quem também criticou o desempenho norte-americano na Austrália e na Nova Zelândia foi Carli Lloyd. Ela é uma jogadora histórica desta seleção.

“Pensamos que podemos simplesmente entrar e vencer jogos. E esse não é mais o caso e as equipes veem isso. Elas veem a arrogância dos EUA, sabem que esse time não é mais imparável”, falou a atleta durante entrevista dada para o canal Fox Sports.

Próximos jogos

A seleção feminina dos Estados Unidos vai entrar em campo para duas partidas no final de setembro deste ano. Serão dois amistosos contra o mesmo adversário: a África do Sul. O primeiro duelo está marcado para o dia 21, no TQL Stadium, em Cincinnati, no estado de Ohio. Em seguida, dia 24, americanas e sul-africanas voltam a medir forças dentro das quatro linhas. Agora, o jogo será na cidade de Chicago. D

Depois, os próximos duelos devem acontecer somente na próxima temporada, no ano de 2024. O foco agora é a preparação para os Jogos Olímpicos de Paris, na França. A competição acontece no meio do ano que vem, de 26 de julho a 11 de agosto.

Leandro Gaignoux
302 artigos
Graduado em 2013, Leandro é um jornalista apaixonado por esportes. Iniciou sua trajetória profissional na Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, no Departamento de Esportes, em 2011, ainda como estagiário. Dois anos mais tarde, trabalhou na editoria de Cidade/Geral do Portal Manchete On-line. Desde 2017, atua como redator no fascinante mundo das apostas esportivas. Começou a colaborar para o Apostagolos em 2022.