18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

“Tristeza pelas minhas companheiras”, diz Linda sobre eliminação

Linda Caicedo of Columbia durning the FIFA Women s World Cup 2023 match between England Women and Colombia
IMAGO / Uk Sports Pics Ltd

Jogadora de 18 anos foi um dos principais destaques da seleção da Colômbia na Copa do Mundo Feminina

A campanha histórica da seleção da Colômbia na Copa do Mundo 2023 fez todos conhecerem uma jogadora. Trata-se de Linda Caicedo, atacante de apenas 18 anos. Ela é atleta do Real Madrid, da Espanha. No sábado (12), após a derrota de 2 a 1 para a Inglaterra, nas quartas de final, Linda se emocionou durante entrevista.

“Senti tristeza pelas minhas companheiras, porque sei que a maioria pode fazer seu último Mundial. Sei que tenho muitos Mundiais para jogar, se permitirem, mas estou mais triste por elas”, disse a atacante na saída do gramado do Estádio Olímpico de Sidney, na cidade de mesmo nome, na Austrália.

Ao que tudo indica, jogadoras mais experientes como Catalina Usme, Carolina Arias, Daniela Montoya e Leicy Santos devem ter disputado na Oceania o seu último Mundial.

Foi a primeira vez na história que a Colômbia conseguiu chegar até as quartas de final. Na primeira fase, a seleção da América do Sul ficou no primeiro lugar do Grupo H, com duas vitórias e uma derrota. As vitórias foram diante de Coreia do Sul (2 a 0) e Alemanha (2 a 1), enquanto a derrota foi para o Marrocos (1 a 0).

Nas oitavas de final, as colombianas eliminaram outra surpresa da competição da FIFA, a Jamaica. Nesta partida, o placar foi de 1 a 0.

Pedido feito

Nos últimos anos, a Colômbia vem subindo o seu patamar no futebol feminino. No ano passado, esta seleção foi vice-campeã do Mundial Sub-17 e também da Copa América profissional. Nesta segunda disputa, ela perdeu para a Seleção Brasileira na final, dentro de casa. O momento das Las Cafeteras é bom. Por isso, a atacante Leyce Santos, camisa 10 do time, pediu mais investimentos na modalidade.

“Não é possível que tenhamos conseguido estes resultados e as coisas sigam iguais, precisamos dar um passo adiante. Há um caminho a seguir, nós demos um motivo para que apostem no futebol feminino, que apoiem o futebol feminino, que haja desenvolvimento na liga local, para seguirmos avançando.”

O Campeonato Colombiano Feminino é considerado recente, já que foi criado há sete anos. Só que ele dura somente quatro meses. As jogadoras pedem uma competição que tenha duração maior.

Leyce Santos, que agora está no Atlético de Madrid, da Espanha, comentou também sobre a campanha histórica da Colômbia na Copa do Mundo Feminina 2023. Foi ela quem marcou o gol que abriu o placar na derrota de 2 a 1 para as inglesas, nas quartas de final.

“Foi um gol que fez todo um país acreditar. Mas isso é o futebol, a Inglaterra é muito forte. Foi um gol sonhado para mim, marcar em uma Copa do Mundo. No último jogo diante da Jamaica acertei a trave, fiquei pertinho. O bom é que o grupo nunca perdeu o foco, ao contrário, o que começaram a dizer da gente nos fez rir. Basicamente, é o contrário. Estamos tranquilas, somos uma equipe intensa, e tem que ser assim, porque no futebol temos que ganhar as disputas, mas quando temos a bola somos uma equipe que sabe jogar muito bem”, concluiu.

Leandro Gaignoux
302 artigos
Graduado em 2013, Leandro é um jornalista apaixonado por esportes. Iniciou sua trajetória profissional na Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, no Departamento de Esportes, em 2011, ainda como estagiário. Dois anos mais tarde, trabalhou na editoria de Cidade/Geral do Portal Manchete On-line. Desde 2017, atua como redator no fascinante mundo das apostas esportivas. Começou a colaborar para o Apostagolos em 2022.

Artigos mais recentes

Giroud anuncia aposentadoria da seleção francesa após a disputa da Euro

Vasco sonha com o retorno do meia Philippe Coutinho