18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Tite diz que deve usar Pedro em amistoso da Seleção Brasileira contra a Tunísia

Pedro em treino da Seleção Brasileira
Pedro em treino da Seleção Brasileira. Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Em grande fase no Flamengo, o atacante Pedro não foi utilizado pelo técnico Tite na vitória da Seleção Brasileira sobre Gana por 3 a 0, na semana passada. Mas deve ter uma oportunidade no amistoso contra a Tunísia, nesta terça-feira, às 15h30 (horário de Brasília), em Paris. Foi o que afirmou Tite, em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira.

– Ele possivelmente vai ter uma situação dentro do jogo. Possivelmente (vai usar Pedro). Não é assegurado que sim. É a ideia? É a ideia, mas independente disso eu já tenho o diagnóstico do Pedro, eu sei o que o Pedro pode dar, ele já esteve na seleção brasileira, ele já jogou, ele já treinou conosco, machucou e teve que voltar (para o Flamengo). Não vai ser só esse jogo que vai determinar (se ele vai para a Copa), é uma característica específica em relação a ele – disse Tite.

Saiba como apostar na Copa do Mundo

– (…) A gente não faz conceito de um atleta em cima de um recorte mínimo. Até porque nos já jogamos com ele, nós temos esse recorte. E eu ficava falando do Pedro, porque entendia que ele era um atleta diferenciado. Nós já havíamos tido ele aqui e sabia que em algum momento ele teria chance no Flamengo. E agora aguentar cobrança para ele jogar mais tempo ou iniciar (risos) – acrescentou.

Pedro atuou com Tite por apenas 22 minutos. Foi na partida contra a Venezuela, em novembro de 2020, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo.

No jogo desta terça-feira, contra a Tunísia, Tite deve mandar a campo a Seleção Brasileira assim: Alisson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Telles; Casemiro, Fred e Lucas Paquetá; Raphinha, Neymar e Richarlison.

Em relação ao time que entrou em campo contra Gana, são duas mudanças: saem Éder Militão, que atuou improvisado na lateral direita, e Vini Jr., e entram Danilo e Fred.

– As táticas são aqueles dois modelos usuais que nós conversamos bastante, com um segundo meio-campista mais avançado e criativo ou ter um meio-campista mais equilibrado, que joga numa fase ofensiva, mas te dá consistência defensiva, um meio-termo. Com um articulador mais agudo, como jogou o Paquetá contra o Uruguai (nas Eliminatórias) e um nove agudo que ataca o espaço. Aquelas construções que a gente tem mantido. Um lateral que é mais construtor (Danilo), do que é o Militão. Sempre aquela ideia em termos de equilíbrio tático – comentou Tite.

Lembrando que o amistoso contra a Tunísia é o último da Seleção Brasileira antes da Copa do Mundo. A estreia no Mundial será no dia 24 de novembro contra a Sérvia.

Leo Santos
1025 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...