18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Seleção Feminina perde do Canadá nos pênaltis e se despede das Olimpíadas

A Seleção Brasileira Feminina de Futebol se despediu das Olimpíadas de Tóquio nesta sexta-feira. Após empate em 0 a 0 no tempo normal, a equipe de Marta e cia. foi derrotada pelo Canadá nos pênaltis, em Miyagi, por 4 a 3 e deu adeus à competição nas quartas de final. A goleira Bárbara, do Brasil, defendeu uma cobrança, mas a goleira canadense, Labbé, defendeu duas (de Andressa Alves e Rafaelle) e garantiu a classificação de sua seleção.

Saiba como apostar nas Olimpíadas

– Eu vivi minha vida inteira tendo que escutar que quando chega em decisões o Brasil não joga. Quem quiser apontar o dedo para mim pode apontar. Mas deixem as meninas continuarem evoluindo com a cabeça boa (…) Desde o momento que cheguei na seleção a gente carrega isso de ter que mostrar. Mas na cabeça das meninas é a primeira Olimpíada, e isso vai fazer muita diferença – disse a craque Marta, que pode ter disputado a sua última Olimpíada com a camisa da Seleção Brasileira.

– Que elas consigam continuar sem esse peso de ter tido a eliminação. Seleção é assim. São as melhores, ganham as melhores, perdem as melhores e temos que seguir em frente porque esporte é isso – acrescentou.

Ela evitou falar sobre o futuro.

– Não sei, não posso te dar essa resposta agora, estou com a cabeça a mil, vou deixar essa resposta para depois. Não dá para dizer no momento, estou muito emocionada. Peço para as pessoas não apontarem o dedo para ninguém, se tiver que apontar para alguém apontem para mim, já estou acostumada – finalizou.

A Seleção Brasileira Feminina se despede das Olimpíadas sem derrota. Estreou com vitória sobre a China por 5 a 0, empatou com a Holanda em 3 a 3 e venceu a Zâmbia por 1 a 0.

Se Marta ainda não sabe se foi a sua despedida da Seleção, uma jogadora sabe: Formiga. Aos 43 anos, a volante do São Paulo disputou a sua última competição com a amarelinha.

– É um dos melhores grupos com quem trabalhei. Acredito muito nesse trabalho que está sendo feito. Tenho certeza que as meninas que estão vindo aí vão ter um pouco mais de tempo para trabalhar. Não é porque fomos eliminadas que não fizeram coisas boas. Fizeram muitas. Agora é levantar a cabeça e pensar já no próximo. Não dá para perder tempo lamentando – disse Formiga, que disputou todas as Olimpíadas desde que o futebol feminino entrou na competição: 1996, 2000, 2004, 2008, 2012, 2016 e agora 2020 (21). Um fenômeno do esporte brasileiro.

A técnica da Seleção, Pia Sundhage, por sua vez, pediu desculpas aos torcedores.

– Eu sinto muito, poderíamos ter feito um trabalho melhor. Depois do jogo eu pedi desculpas a elas. Mas quero encorajá-las, porque haverá outras oportunidades – afirmou Pia.

Confira os confrontos da semifinal

Austrália x Suécia – 02/08 – Yokohama

Estados Unidos x Canadá – 02/08 – Ibaraki Kashima

Seleção Masculina em campo

A Seleção Brasileira Masculina enfrenta neste sábado, às 7h, o Egito, em Saitama, pelas quartas de final. O Brasil está invicto até aqui e se classificou na primeira colocação do seu grupo. Venceu a Alemanha por 4 a 2, empatou com a Costa do Marfim em 0 a 0 e venceu a Arábia Saudita por 3 a 1. Richarlison, com cinco gols, é o artilheiro da competição.

O técnico André Jardine quer pés no chão. Para ele, favoritismo não ganha jogo.

– Se analisarmos as três partidas que fizemos na primeira fase, percebemos que a camiseta, por si só, não joga. As seleções com menos tradições fizeram jogos tão difíceis, tão duros quanto a Alemanha, por exemplo – analisou ao site oficial da CBF.

– O segredo é o que a gente vem falando desde a primeira partida, que é respeitar todo mundo da mesma maneira, se preparar muito, estudá-los independente de quem sejam em todos os seus detalhes e focar muito na gente, no nosso espírito de jogo – acrescentou, por fim.

Transmissão do jogo: Rede Globo, Sportv e BandSports