18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Seleção Brasileira não aguenta a pressão da Colômbia e perde de virada pelas Eliminatórias

Vini Jr. esteve bem marcado
Vini Jr. esteve bem marcado. Foto: Staff Images / CBF / Divulgação

Mais uma derrota da Seleção Brasileira nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. Jogando em Barranquilla, na Colômbia, o Brasil não aguentou a pressão dos donos da casa no segundo tempo e perdeu, de virada, por 2 a 1. Martinelli abriu o placar para a Seleção no primeiro tempo. Luis Díaz, com dois gols de cabeça, virou o jogo no segundo tempo para os colombianos. Com o resultado, a Seleção, do técnico Fernando Diniz, com apenas sete pontos em cinco jogos, caiu para a quinta colocação das Eliminatórias. Atrás de Argentina, Uruguai, Colômbia e Venezuela.

Saiba como apostar em jogos de futebol

A Seleção Brasileira até que criou muitas chances de gol no jogo, mas mostrou muita fragilidade defensiva. A linha de quatro defensiva formada por Emerson Royal, Marquinhos, Gabriel Magalhães e Renan Lodi não se acertou. Assim como os dois volantes. Bruno Guimarães e André não deram a sustentação defensiva necessária.

No primeiro tempo, o Brasil fez o gol. Um golaço por sinal. Mas a Colômbia esteve melhor. O gol brasileiro saiu após uma bonita tabelinha entre Vini Jr. e Martinelli. O atacante do Arsenal tocou com categoria para a rede.

No segundo tempo, o Brasil teve ótimas chances com Raphinha. Foram pelo menos três grandes chances com o atacante do Barcelona. Uma bateu na trave, outra o goleiro fez um milagre e a terceira foi por cima do gol.

A Colômbia chegou mais vezes e virou o jogo. O Brasil não suportou a pressão. Luis Díaz, de cabeça, no primeiro e no segundo gol. O atacante do Arsenal fez uma grande partida. O pai do craque, libertado recentemente de um sequestro, comemorou muito os gols na arquibancada.

Vale frisar que o técnico da Seleção Brasileira, Fernando Diniz, não foi bem nas substituições. Rodrygo, do Real Madrid, era o melhor do Brasil quando foi substituído.

O Brasil volta a campo na terça-feira, no Maracanã, para enfrentar a Argentina. Os hermanos lideram as Eliminatórias com 12 pontos, mas vêm de derrota para o Uruguai, em casa.

– A gente tem que estar preparado para tudo. Mas a gente vai jogar na nossa casa, no Maracanã. O estádio deve estar cheio. E a gente vai fazer de tudo para entregar aquilo que o torcedor deseja. É isso que eu espero do jogo. Do lado de cá, vamos fazer tudo para corrigir aquilo que deu de errado, principalmente no sentido da marcação, e entregar um jogo ainda melhor no sentido ofensivo. Corrigir as falhas da gente nos sentidos defensivos – disse Fernando Diniz.

Mais dois detalhes: a derrota para a Colômbia foi a primeira da Seleção Brasileira para este adversário na história das Eliminatórias. Além disso, a Seleção nunca havia perdido dois jogos seguidos nas Eliminatórias. Tá feia a coisa.

Vini Jr. é dúvida

O atacante Vini Jr. dificilmente estará em campo na partida contra a Argentina. Ele sentiu dores na coxa esquerda e foi substituído. Vini ainda passará por exames, mas a chance de lesão muscular é grande.

Os outros resultados das Eliminatórias

A classificação

Leo Santos
2563 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por grandes jornais do Brasil como Lance e Grupo Globo. Escreve para o Apostagolos desde 2021.

Artigos mais recentes

Giroud anuncia aposentadoria da seleção francesa após a disputa da Euro

Vasco sonha com o retorno do meia Philippe Coutinho