18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Rayssa Leal, a Fadinha, leva a prata no skate street das Olimpíadas

O esporte olímpico brasileiro tem uma nova referência. A skatista Rayssa Leal, a Fadinha, de apenas 13 anos. Nesta segunda-feira (ainda de madrugada no Brasil), com uma atuação brilhante, a maranhense de Imperatriz conquistou a medalha de prata no skate street das Olimpíadas de Tóquio e se tornou a atleta mais jovem do Brasil a conquistar uma medalha olímpica. Mais do que isso, se tornou a terceira mais jovem da história das Olimpíadas a conquistar uma medalha. Que feito espetacular!

Saiba como apostar nas Olimpíadas.

– Eu estou muito feliz, porque pude representar todas as meninas, a Pamela e a Leticia, que não se classificaram, todas as meninas do skate e do Brasil. Poder realizar meu sonho de estar aqui e ganhar uma medalha é muito gratificante. Meu sonho e sonho dos meus pais – disse Rayssa, muito emocionada.

Em seguida, Rayssa “revelou” o segredo para o sucesso.

– É bem fácil… É só de divertir, deixar toda a pressão de lado, fazer o que eu faço de melhor que é andar de skate – disse.

A Fadinha só foi superada pela japonesa Momiji Nishiya, também de 13 anos. Momiji somou 15,26 pontos e ficou com a medalha de ouro. Rayssa fez 14,64, mas ficou muito perto do primeiro lugar. Por muito pouco, ela não acertou a última manobra. O terceiro lugar ficou com a também japonesa Funa Nakayama, que fez 14,49 pontos.

Como dito por Rayssa, as brasileiras Pâmela Rosa e Leticia Bufoni, que eram consideradas favoritas a pódio, não chegaram nem na final. Pâmela disputou a competição machucada e teve dificuldades para encaixar as melhores manobras. Bufoni também encontrou dificuldades e terminou apenas na nona colocação. Apenas oito disputam a final.

– Todo mundo já sabia que ela seria capaz de receber essa medalha, mas a ficha só cai quando acontece. Ela representou o skate feminino brasileiro muito bem e é muito emocionante fazer parte disso. Ser uma inspiração para ela, como ela é pra mim, é demais – disse Bufoni, que é muito próxima de Rayssa.

Foi a segunda medalha brasileira no skate olímpico, a terceira nas Olimpíadas. No fim de semana, o paulista Kelvin Hoefler, de 27 anos, conquistou a prata no masculino. Daniel Cargnin levou o bronze no judô.