18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Presidente do Athletico-PR afirma que busca sócio para SAF: ‘Estamos à venda’

Mario Celso Petraglia, presidente do Athletico-PR
Mario Celso Petraglia, presidente do Athletico-PR. Foto: IMAGO / Fotoarena

Em entrevista ao site “Globoesporte.com”, o presidente do Athletico-PR, Mario Celso Petraglia, disse que está à procura de um ou mais sócios para a formação da SAF para o próximo ano. Os dirigentes do clube paranaense foram aos Estados Unidos para um encontro com potenciais compradores. O mandatário entende que não há pressa, mas que o processo precisa andar. Confira alguns tópicos da entrevista:

Saiba como apostar em jogos de futebol

Athletico SAF

“Nós contratamos o Bank of America para ser o nosso advisor no ano passado e a EY neste ano. Nosso projeto ficou realmente caro, comparativamente aos outros, dos endividados, que estavam vendendo pelo preço de um jogador de futebol. Esse pessoal na primeira onda veio muito mais para dar um calote nos credores. Nós conversamos, inclusive, com o senador Rodrigo Pacheco, autor da Lei da SAF, para dar alguns palpites da nova lei, e realmente sabia-se que ia ser isso que está acontecendo, mas não tinha outro caminho. Senão os clubes iam quebrar e quebraria a indústria do futebol brasileiro em pedaços”.

Próximos passos para virar empresa

“Fizemos agora um roadshow nos Estados Unidos e não temos pressa. Queremos fazer o melhor projeto, pela infraestrutura que temos. O único clube que tem seu estádio pago, praticamente pago, porque só a venda dos naming rights garante a nossa parcela da dívida. A gente tem consciência que ganha sempre aquele que tem mais fluxo de caixa, porque tem mais condições de contratar atletas, comissão técnica, que enriquece a sua área técnica com valores de altíssimo nível. Não chegamos lá ainda”.

Por que vender o clube?

“Nós batemos no teto, eu diria. Chegamos no nosso limite. Nossa torcida é reduzida, um terço da torcida do Atlético-MG, do Cruzeiro, do Grêmio e do Internacional, que são clubes que maturaram na década de 70. O Athletico ficou pra trás. A maturação tem acontecido agora, no final do século, e leva 50, 60 anos para formar uma torcida. Ainda o Paraná é um fenômeno à parte, porque são três Paranás. O Paraná paranaense, o gaúcho e o paulista. Temos essa dificuldade ainda, mas estamos crescendo”.

Já houve sondagem?

“O próprio Manchester City, o grupo, nos sondou, havia um interesse, mas como seríamos sempre o segundo clube, a gente nem conversou com eles. Nós somos pobrinhos, mas limpinhos”.

Criação da liga

“Eu só vejo o futebol brasileiro crescendo, se desenvolvendo, tendo autonomia, liberdade, transparência, se criarmos uma liga independente. Da forma que é conduzido o futebol brasileiro, com todo respeito que tenho a todos, dificilmente daremos um passo à frente. Vamos ficar correndo atrás do rabo, que nem cachorro. Perdendo tempo, aviltando nossos preços, vendendo o direito internacional por valores absurdos de baratos. Então, se não profissionalizarmos”…

No futebol brasileiro, alguns clubes já viraram SAF como Vasco da Gama, Botafogo, Cruzeiro, Coritiba e Bahia.

Sobre o Athletico-PR, o time entra em campo neste domingo, às 18h30, para enfrentar o Red Bull Bragantino, pelo Brasileirão. O Furacão é o oitavo colocado com 40 pontos.

Leo Santos
2578 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por grandes jornais do Brasil como Lance e Grupo Globo. Escreve para o Apostagolos desde 2021.