18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Fluminense empata em 1 a 1 com o Barcelona (EQU), e cai na Libertadores

O Barcelona (EQU) será o adversário do Flamengo na semifinal da Conmebol Libertadores. A equipe equatoriana empatou em 1 a 1 com o Fluminense, nesta quinta-feira, no Equador, e garantiu a classificação. Gonzalo Mastriani abriu o placar para o Barcelona e Fred, no último minuto, de pênalti, empatou para o Tricolor. O jogo de ida, no Maracanã, vale lembrar, terminou com o placar de 2 a 2, e por ter marcado mais gols fora de casa, o Barcelona passou.

Saiba como apostar na Conmebol Libertadores.

–  Vamos enfrentar momentos de abatimento, que é natural, porque a decepção foi grande. Mas a partir de amanhã estamos no CT focados em recuperação, trabalho, melhora, evolução, para ganharmos do Atlético-MG, que é outra pedreira. Não temos tanto tempo para lamentar – disse o atacante Fred, no desembarque do Fluminense no Rio de Janeiro.

– Fizemos uma Libertadores boa, surpreendendo bastante gente, recuperando prestígo, porém, não é o suficiente. Fazíamos conta, faltavam poucos jogos para irmos a final. Porém, é vida que segue. Vamos ficar tristes hoje, pegar forças com nossos familiares e a partir de amanhã já estamos pensando no Atlético-MG – acrescentou.

Além de eliminado, o Tricolor perdeu dois jogadores importante para os próximos jogos. O meia Paulo Henrique Ganso machucou o braço direito após cair “errado” e precisará passar por cirurgia. Já o volante Yago Felipe sofreu uma entorse na perna esquerda e desembarcou na cadeira de rodas. Ainda não há previsão de volta aos gramados para os dois atletas.

Muito criticado pela torcida do Fluminense nas redes sociais, o técnico Roger garante não estar preocupado com a situação. Especula-se que ele possa ser substituído por Rogério Ceni no comando do Tricolor.

– A pergunta já respondeu meu sentimento com o externo. Eu me preocupo internamente em trabalhar, buscar soluções, sabia que seria um jogo importante, o mais importante do ano até esse momento. As pressões externas são inerentes às expectativas de tudo que fizemos na Libertadores até esse momento, em cima da história e do tamanho do clube. Eu não me preocupo com o externo, eu trabalho internamente para levar a campo os atletas na sua melhor forma – afirmou.

E a torcida do Fluminense tem razão em algumas críticas. No jogo desta quinta, por exemplo, o Flu, precisando ganhar para se classificar, pouco atacou. Só mudou a postura depois de tomar o gol do Barcelona. É esperar para ver qual será o futuro de Roger…

Confira os melhores momentos do jogo

A tabela

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Roger

Atuação do Fluminense: “Eu penso que fizemos dois jogos equilibrados. No primeiro, na minha opinião, a gente esteve melhor na maior parte do tempo, mas não conseguimos concretizar em gols a superioridade que criamos. O empate em casa por dois gols com a vantagem do saldo qualificado deu a oportunidade ao adversário de jogar de uma forma que lhe permitisse sair vencedor com outro empate. No segundo jogo, nós criamos bastante, suficiente novamente para vencer o adversário. Esbarramos no goleiro, na precisão em alguns momentos, mas penso que fizemos um grande jogo. Por dois empates, a gente sai da competição muito chateado, muito decepcionado, assim como nosso torcedor, mas eu demonstrei meu orgulho aos atletas no final, porque eles foram ao limite, brigaram até o último momento, fizeram uma grande competição até as quartas de final da Libertadores”.

Superioridade adversária?:A superioridade foi estar jogando dentro de casa, dentro de sua característica, muito agudo pelos lados, com a presença de área e nas transições, nos contra-ataques, sobretudo, no segundo tempo que tivemos que abrir um pouquinho mais, e eles exploraram nossas costas. Não vi uma superioridade tão grande que justificasse nós sairmos derrotados daqui ou eliminados. Saímos eliminados por um conjunto dos dois jogos, não exclusivamente por esse segundo jogo“.