18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Flamengo é superado pelo RB Bragantino e perde a invencibilidade no Brasileirão

O jovem artilheiro Rodrigo Muniz brilhou, mas o Flamengo não conseguiu vencer o Red Bull Bragantino na noite deste sábado, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro: 3 a 2 para a equipe do interior paulista em um jogo de golaços e duas viradas. O Rubro-Negro, que não era derrotado há 16 jogos na temporada, perdeu a invencibilidade na competição e viu o Braga assumir a liderança com 11 pontos. Aderlan, Ramires e Chrigor marcaram os gols do Bragantino. Rodrigo Muniz marcou os dois gols do Mais Querido, que segue com seis pontos na tabela.

O Bragantino começou melhor na partida e logo abriu o placar. Aos 11 minutos, após cruzamento na área, Aderlan marcou um gol de chaleira, digno de Prêmio Puskás. O gol serviu para acordar o Flamengo e despertar a fera: Rodrigo Muniz. Aos 26 minutos, o garoto empatou para o Mais Querido. Michael chutou de longe, Muniz dominou na área e marcou de canhota. Não fossem dois milagres do goleiro Cleiton, do Braga, Muniz teria ido para o intervalo com mais dois gols e o Flamengo mais tranquilo no placar.

Bom, o melhor de Muniz estava por vir. Aos 19 minutos do segundo tempo, ele recebeu o cruzamento de Matheuzinho e marcou um golaço de bicicleta (vídeo). Uma pintura no Maracanã, também digna de Prêmio Puskás. Era a virada rubro-negra.

A vantagem do Flamengo no placar, no entanto, durou muito pouco. Ramires, de cabeça, empatou aos 23 minutos para o Bragantino. O Rubro-Negro não se abateu. Dominou, criou… Faltou o terceiro gol. E o pior para o time do técnico Rogério Ceni. Ele chegou para o Bragantino. O futebol tem disso. Quem não faz, costuma levar, e o Flamengo levou. Aos 52 minutos, após cruzamento na área milimétrico, Chrigor cabeceou para definir o placar: 3 a 2 e festa do RB Bragantino em pleno Maracanã.

Flamengo
Michael tenta passar por Artur, do Bragantino. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

– Foi um grande jogo. Controlamos a partida novamente, tivemos grande percentual de posse de bola, criamos grandes oportunidades, mas pecamos um pouquinho na transição, em encurtar a marcação para que não houvesse essa transição. Além do gol casual, o segundo gol, que foi um bate-rebate, que a bola estava no nosso pé e sobra para o jogador do Bragantino. A maior desatenção foi no primeiro, que era um bola parada e temos que encurtar. Um time que joga em linha alta em busca do gol, que é o nosso caso, quando pega jogadores velozes e em transição, tem que estar preparados na para matar essa transição, ou recuperando a bola ou matando a jogada. Hoje nós falhamos nesse sentido – analisou o técnico Rogério Ceni, em entrevista coletiva.

O Flamengo volta a campo, pelo Brasileirão, na quarta-feira. O adversário será o Fortaleza, às 19h, no Maracanã. O RB Bragantino, no mesmo dia e mesmo horário, enfrenta o Palmeiras, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.