18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Fifa vende novos ingressos da Copa do Mundo, mas viagem custa R$350 mil

c
Custos com viagem para a Copa do Mundo 2022 ultrapassam R$350 mil

A Fifa abriu nesta terça-feira uma nova rodada de venda de ingressos para a Copa do Mundo do Catar. Até o dia 16 de agosto, torcedores brasileiros ainda poderão garantir um lugar na competição, que acontecerá pela primeira vez no Oriente Médio. Mas que fique o alerta: quem decidiu ir ao Mundial em cima da hora terá de colocar a mão no bolso.

Sem praticamente vagas na rede hoteleira de Doha e adjacências, os custos da viagem para quem resolver ir à Copa a menos de cinco meses da competição serão altíssimos. Levantamento do Apostagolos.com mostra que o torcedor que sair de São Paulo para ver ao menos os jogos da primeira fase do Brasil terá de gastar, sem contar com o preço dos ingressos, incríveis R$ 140 mil.

O valor é referente aos seguintes custos:

  • Passagens aéreas (R$ 16,8 mil)
  • Hospedagem de 11 dias em um AirBnB (R$ 121 mil)
  • Três refeições por dia no período (R$ 1,4 mil).

Se você achou caro, o custo para aquele que decidir somente agora acompanhar a Copa do Mundo do começo ao fim, será ainda maior: nada menos que aproximadamente R$ 341 mil. Referentes passagens aéreas (R$ 15,9 mil), hospedagem de 23 dias em um AirBnB (R$ 321 mil) e mais três refeições por dia no período (R$ 3,5 mil).

Custos em abril eram de R$30 mil

A diferença de custo em relação ao torcedor que se programou a antecipou ao máximo as compras é grande. Em abril, os gastos estavam na casa dos 30 mil para as opções mais econômicas.

O encarecimento se deve principalmente à questão da falta de hospedagens suficientes. O Catar é um país pequeno e que não tem no turismo um ponto forte da economia, baseada na extração de petróleo e, principalmente, gás natural. Para completar, existe uma cultura de turismo de luxo nos países do Oriente Médio, o que afasta o viajante interessado e que precisa pagar menos. Ele é parte importante do público que vai a uma Copa do Mundo.

O país-sede do Mundial se preocupou em incrementar a rede hoteleira e disponibilizar hospedagens temporárias, mais simples e com preços mais em conta, como quartos em cruzeiros atracados na Baía de Doha e tendas armadas nas áreas de deserto. Mesmo assim, a pouca oferta de hospedagens tradicionais e a grande demanda colocaram os preços dos AirBnBs nas alturas.

A Fifa aguarda uma grande demanda por ingressos nessa nova fase de venda, uma vez que será a primeira desde que as 32 seleções participantes foram definidas. A prioridade na venda será dada a quem solicitar o ingresso e efetuar o pagamento primeiro.

Os ingressos para jogos individuais estarão disponíveis em todas as quatro categorias de preços, com ingressos da categoria 4 reservados para residentes do Qatar. Os fãs poderão comprar até seis ingressos por partida e um máximo de 60 em todo o torneio. Há também a oportunidade de assistir a mais de um jogo de grupo no mesmo dia no início do torneio, de acordo com as regras de compatibilidade de partidas.

Nas rodadas anteriores de venda de ingressos para a Copa do Mundo, cerca de R$ 1,8 milhão de entradas foram vendidas. Com base no local de residência de torcedor, os dez países que terão mais torcedores nos estádios da Copa do Mundo até o momento são, além do Catar, Canadá, Inglaterra, França, Alemanha, Índia, Arábia Saudita, Espanha, Emirados Árabes Unidos e EUA. Chama a atenção a ausência de brasileiros, argentinos e mexicanos na lista.

Diana Figueiredo
147 artigos
Diana Figueiredo é jornalista há mais de 15 anos, carioca e, atualmente, mora em Paris, na França Trabalhou no Jornal Extra e no Jornal O Globo de ...

Artigos mais recentes