18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Eurocopa: Itália vence a Inglaterra nos pênaltis e fica com o título

Gianluigi Donnarumma. Este é o nome do novo ídolo italiano. O goleiro de 22 anos fechou o gol na disputa de pênaltis (defendeu duas cobranças), calou Wembley e garantiu o título da Eurocopa para a Itália, algo que não acontecia desde 1968. O tempo normal e a prorrogação terminaram com o placar de 1 a 1. Shaw abriu o placar para os ingleses, e Bonucci empatou para os italianos. Nos penais, vitória italiana por 3 a 2.

– Tenho caras extraordinários e não tenho palavras para este grupo maravilhoso. Não foi um jogo fácil, a final tornou-se muito difícil e depois dominamos. Nas penalidades também é preciso ter sorte, e sinto muito pelos ingleses. A equipe cresceu muito e acho que pode melhorar ainda mais. Foi muito cansativo, mas estamos muito felizes pelos italianos – destacou o técnico italiano, Roberto Mancini.

Eurocopa
A Itália comemora o título da Euro. Foi o bicampeonato europeu da Azzurra! Foto: Reprodução Twitter / Itália

Foi um jogaço, como pede um clássico entre Itália e Inglaterra. Os ingleses começaram melhor e abriram o placar logo aos 2 minutos do primeiro tempo. O lateral-esquerdo Luke Shaw iniciou e concluiu a jogada de forma brilhante, pegando um cruzamento de primeira. Um golaço.

A Itália partiu pra cima para tentar o empate, mas o gol só saiu aos 21 minutos do segundo tempo. O brasileiro naturalizado italiano Emerson cobrou o escanteio. Verratti cabeceou a bola na trave, e no rebote o zagueirão Bonucci completou para o gol.

Falando em brasileiro, são três os que foram campeões com a Itália na Euro: o volante Jorginho, do Chelsea, titular da equipe, o lateral-esquerdo Emerson, também do Chelsea, e o zagueiro Rafael Tolói, da Atalanta.

Um dos destaques da vitória da Itália, o zagueiro Bonucci, de 36 anos, deu uma provocada nos ingleses após a conquista do título.

– Nós ouvíamos todos os dias, desde quarta-feira, que a Eurocopa estaria “voltando para casa” (it's coming home), para Londres. Uma pena para eles, mas a taça vai pegar um lindo voo para Roma, e aí os italianos poderão saborear essa conquista. Foi para eles e para nós esse título. É justo que todos os italianos comemorem em todos os cantos do mundo – disse o defensor, que marcou o gol no tempo normal e na disputa de pênaltis.

Defensivamente, foi um monstro como de costume. Aliás, que zaga formam ele e Chiellini. Talvez a zaga mais segura do futebol mundial.

Mas o nome da noite foi Donnarumma. Frio e calculista, ele defendeu duas cobranças de pênalti na disputa (de Sancho e Sako) e garantiu o título para a Itália. Lembrou até o ex-goleiro brasileiro Dida, que o treinou no Milan.

Donnarumma, vale lembrar, está trocando de clube na Europa. Ele deixa o Milan, onde foi revelado, para ir para o PSG. No clube francês, disputará posição com o veterano Keylor Navas. Mas, com a moral que o garoto está depois do título da Euro, a missão ficou difícil para Navas.

Foi uma noite especial para o torcedor italiano. Conquistar a Euro dentro de Wembley contra os donos da casa não acontece todo dia. Do jeito que foi ainda, nos pênaltis… Ainda mais emocionante. Um Bicampeonato Europeu para ficar na história do futebol.

E vale destacar também. Uma geração italiana especial. Um time que joga futebol, bem diferente da tradição italiana de só se defender. A Itália tem tudo para chegar forte na Copa do Mundo do Qatar.

– Estávamos esperando por esse momento desde 2012. Acreditávamos que poderíamos conseguir. Isso mostra a força de alguém que quer muito alguma coisa e luta por isso. Mostramos para os mais novos o que é ser profissional, ter disciplina para jogar na elite. O técnico nos fez acreditar que poderíamos conseguir algo incrível, e conseguimos. Agora a taça vai voltar conosco para Roma – afirmou Bonucci, um dos remanescentes do vice para a Espanha.

Pelo lado da Inglaterra, muita frustração. O técnico Southgate assumiu a responsabilidade, já que foi ele quem escolheu os cobradores de pênalti.

– Isso depende de mim. Eu escolhi os batedores de pênaltis com base no que fizemos nos treinos e ninguém está sozinho. Vencemos juntos como uma equipe e está totalmente em todos nós em termos de não sermos capazes de ganhar o jogo esta noite. Mas em termos de penalidades, essa é minha decisão e recai totalmente de mim – disse ele, segundo a BBC.

O título da Euro ficou com quem mais mereceu!