18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Edina Alves apita semifinal da Copa do Mundo Feminina

- julho - 2024
IMAGO / Bildbyran

Juíza brasileira vai apitar a quarta partida na competição da FIFA, na edição de 2023

O duelo Espanha x Suécia, válido por uma das semifinais da Copa do Mundo Feminina 2023, terá arbitragem brasileira. No domingo (13), a FIFA divulgou que está partida será comandada pela juíza Edina Alves. Esta não será a única representante brasileira em ação dentro das quatro linhas.

Edina terá a companhia das assistentes Neuza Back e Leila Cruz. Já a argentina Melissa Borjas vai ser a quarta árbitra da partida.

O jogo acontece na madrugada desta terça-feira (15). A bola rola a partir das 5h, horário de Brasília, no Eden Park Stadium, na cidade de Auckland, na Nova Zelândia. Quem passar deste duelo vai encarar o vencedor de Austrália x Inglaterra, na grande final. A decisão está marcada para o próximo domingo, dia 20 de agosto, no Estádio Olímpico de Sidney, na cidade australiana de mesmo nome.

Esta semifinal do Mundial 2023 será a quarta partida comandada por Edina Alves. O jogo mais recente foi Japão x Noruega pelas oitavas de final. Na ocasião, as japonesas levaram a melhor. Elas venceram a partida pelo placar de 3 a 1. Será que a Edina tem chances de ser escolhida pela FIFA para apitar a final da semana que vem?

Nesta Copa do Mundo, 33 árbitras de campo e 55 assistentes, todas, são mulheres. No comando do VAR foram selecionados 19 profissionais, sendo 13 homens e seis mulheres.

Onde assistir às semifinais da Copa do Mundo Feminina 2023?

Para acompanhar estas decisivas partidas vai ser preciso acordar cedo. Como dito anteriormente, Espanha x Suécia será às 5h, enquanto Austrália x Inglaterra acontece um pouco mais tarde, às 7h. Esta segunda partida das semifinais será realizada na quarta-feira (16), no Estádio Olímpico de Sidney, na cidade australiana de mesmo nome.

O primeiro confronto, entre espanholas e suecas, terá transmissão ao vivo da TV Globo, na televisão aberta. A Sportv, na televisão fechada, a CazéTV, no Youtube e na Twitch, e o aplicativo FIFA+ também contarão com esta semifinal.

Já o segundo duelo, entre australianas e inglesas, vai ser transmitido com exclusividade pela CazéTV, como também no FIFA+.

Fato histórico

A seleção que for campeã da Copa do Mundo Feminina na semana que vem, na Austrália, conseguirá este feito pela primeira vez. Todas as seleções campeãs anteriormente (Estados Unidos, Alemanha, Japão e Noruega) já foram eliminadas anteriormente.

De acordo com as casas de apostas esportivas, o favoritismo para o título é apresentado na seguinte ordem:

·         Espanha

·         Inglaterra

·         Austrália

·         Suécia

O Mundial Feminina é organizado pela FIFA desde o ano de 1991. De lá para cá, contando com a atual edição, foram nove edições. As norte-americanas são as maiores campeãs. Os seus títulos foram conquistados em 1991, 1999, 2015 e 2019.

Atrás das yankees vem a Alemanha como a segunda seleção mais vencedora do torneio. As alemãs venceram em 2003 e 2007. A Noruega foi campeã em 1995, enquanto que o Japão levantou o caneco em 2011.

Leandro Gaignoux
326 artigos
Graduado em 2013, Leandro é um jornalista apaixonado por esportes. Iniciou sua trajetória profissional na Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, no Departamento de Esportes, em 2011, ainda como estagiário. Dois anos mais tarde, trabalhou na editoria de Cidade/Geral do Portal Manchete On-line. Desde 2017, atua como redator no fascinante mundo das apostas esportivas. Começou a colaborar para o Apostagolos em 2022.

Artigos mais recentes

Cesc Fàbregas assume como técnico do Como, da Itália

Antônio Carlos Zago não é mais o técnico da seleção boliviana