18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Dugarry, ex-jogador da seleção francesa, ‘comemora’ lesão de Neymar

Dugarry disse não gostar do estilo de jogo de Neymar
Dugarry disse não gostar do estilo de jogo de Neymar. Foto: IMAGO / ZUMA Press

O craque brasileiro Neymar está fora da temporada por conta de uma lesão nos ligamentos do tornozelo direito. Ele precisará passar por uma cirurgia de reparação nos próximos dias. E pasmem. Tem gente “comemorando”. É o caso do ex-jogador francês Christophe Dugarry, campeão mundial com a França em 1998.

Saiba como apostar na Champions League

Dugarry vê um ponto positivo na lesão do brasileiro. Para ele, é a grande chance do técnico Christophe Galtier acertar taticamente a equipe.

– Estou muito feliz pelo PSG que Neymar tenha se lesionado. Acho que é uma chance incrível para Galtier. Em algum momento, ele teria que ter coragem de tirar o Neymar, era a única solução. Esse time está muito mais equilibrado com cinco jogadores na defesa, três no meio e a dupla Mbappé-Messi na frente – disse Dugarry, em entrevista à rádio RMC Sports.

O ex-jogador, que fez a carreira em times como Milan, Barcelona e Olympique de Marselha, ainda deu mais uma cutucada em Neymar.

– Não consigo mais vê-lo jogar. Acho ele insuportável com seus dribles, com sua atitude. Isso me cansa, não quero mais vê-lo jogar – opinou.

Ao menos, Dugarry reconheceu que o PSG não tem um atacante do nível de Neymar para substituí-lo.

– Ekitike, no momento, já mostrou que não tem o mesmo nível. Os outros jogadores ofensivos são medianos. O PSG ainda está atrás do seu grupo de trabalho, que é mal equilibrado e não é bom – finalizou Dugarry.

Sem Neymar, o PSG entra em campo nesta quarta-feira para enfrentar o Bayern de Munique, fora de casa, pelo jogo de volta das oitavas de final da Champions League. No jogo de ida, deu Bayern: 1 a 0.

Leo Santos
2294 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por grandes jornais do Brasil como Lance e Grupo Globo. Escreve para o Apostagolos desde 2021.