18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Cruzeiro dispensa o ídolo Fábio e revolta a torcida

Fábio, um dos maiores ídolos da história do Cruzeiro, está de saída do clube. Na noite desta quarta-feira (5), o goleiro de 41 anos (17 de Cruzeiro) surpreendeu a todos e comunicou através das redes sociais que não ficará na Raposa para a próxima temporada. A atual diretoria, liderada por Ronaldo Fenômeno, optou por não mantê-lo após breve negociação. Ele se despede do clube mineiro prestes a completar mil jogos com a camisa celeste – faltam apenas 24 partidas para alcançar a marca.

Saiba como apostar em jogos de futebol

Maior ídolo recente do Cruzeiro, Fábio já tinha renovado seu vínculo no final de 2021 por mais uma temporada. Mas, com a chegada da nova gestão, todos os acordos passaram a ser revisados para atender o orçamento determinado pela direção. Em nota, o goleiro deu a sua versão sobre a saída.

– Tentei com todo meu coração permanecer no Cruzeiro. Meu desejo é permanecer até dezembro de 2022. A renovação do meu contrato foi acertada com o clube, através do presidente Sérgio Rodrigues em novembro de 2021, que inclusive anunciou publicamente, faltando apenas as assinaturas dos documentos negociados. Mas esta nova administração não me deu mais esta opção. Quero deixar claro que aceitaria a readequação ao novo teto salarial, mas essa nova administração também não me deu essa opção – afirmou.

O salário de Fábio, vale frisar, é de R$ 350 mil mensais. Como dito, ele aceitaria reduzir o valor, porém, os novos gestores “não lhe deram mais essa opção”. Também vale destacar que, para renovar o seu contrato, Fábio havia exigido garantias de que receberia as dívidas do passado (cerca de R$ 10 milhões).

Cruzeiro afirma que “tentou sacrifício” para manter o goleiro

O Cruzeiro veio a público nesta quinta-feira (6) para dar sua versão sobre a não permanência do goleiro Fábio. Em nota oficial, o clube alega que chegou a tentar um “sacrifício financeiro” para ficar com o atleta até o término do Campeonato Mineiro, mas que ele e o seu empresário recusaram a proposta. De acordo com o comunicado, as decisões da atual gestão visam a “responsabilidade econômica da entidade”.

Segundo o próprio clube mineiro, a extensão do contrato até o fim do Campeonato Mineiro era para que Fábio pudesse entrar em campo e se despedir da torcida como ele e os próprios torcedores merecem.

– Necessário ressaltar que, ainda assim, sendo Fábio o ídolo que é, um importante sacrifício econômico foi feito. Foi oferecido ao jogador um contrato que certamente extrapolava o razoável para um clube publicamente deficitário. Os termos desta proposta não foram aceitos pelo atleta e seu agente.

– O Cruzeiro tem clareza de que não há outra forma de manter a história de um dos maiores clubes de futebol do mundo que não seja com uma gestão responsável, com colaboradores e atletas que estejam plenamente alinhados a esse pensamento – informa trecho da nota.

Torcida revoltada

A torcida do Cruzeiro, é claro, está na bronca. Nas redes sociais, a diretoria cruzeirense recebeu muitas críticas. Muitos torcedores foram para a porta do clube cobrar.

Leo Santos
865 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...

Artigos mais recentes