18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Atlético-MG vence o Inter e se isola ainda mais na liderança do Brasileirão

Keno comemora o gol pelo Galo
Keno comemora gol pelo Galo. Foto: Reprodução Twitter / Atlético-MG

A eliminação na semifinal da Conmebol Libertadores para o Palmeiras parece não ter abalado o Atlético-MG. Na noite deste sábado, no Mineirão, a equipe do técnico Cuca venceu o Internacional por 1 a 0 (gol de Keno), no Mineirão, e se isolou ainda mais na liderança do Brasileirão. Agora são 11 pontos de vantagem para o segundo colocado, Palmeiras.

Saiba como apostar no Brasileirão.

Foi um jogo pegado e equilibrado no primeiro tempo, mas com amplo domínio do Galo no segundo. As substituições feitas pelo técnico Cuca surtiram efeito. Com Hulk e Keno inspirados, o Inter não teve muito o que fazer. Limitou-se a defender e apostar nos contra-ataques. A estratégia, porém, não deu certo. Em uma de suas boas jogadas, Hulk driblou Rodrigo Dourado dentro da área e achou Keno, que só empurrou para a rede.

– É uma vitória que tira um peso enorme, porque é um jogo, quer queira, quer não, de acerto de contas. O Brasil inteiro está vendo, quer ver como o Galo vai reagir à eliminação da Libertadores. Se você tem um tropeço, todo mundo fala: pronto, vai afundar e vai ser difícil se levantar – disse Cuca, em entrevista coletiva.

Após a partida, os jogadores do Atlético fizeram um agradecimento aos atleticanos presentes no estádio. Cuca falou sobre o assunto.

– Levei o time para dentro do campo para mostrar para o torcedor que ele está representando. E para mostrar para o jogador que ele também está representado. Esse elo tem que ir até o final, porque nós estamos jogando com espírito, com alma, com determinação, com o coração, com tudo – explicou.

Abaixo, outros trechos da entrevista de Cuca:

Questionamentos“A gente tem a melhor campanha na Libertadores, uma invencibilidade, e você é eliminado dentro dos critérios da competição. Você é posto em cheque quatro dias depois. O emocional não vai estar tranquilo, vai estar instável. Não é abalado. É instável. E não só o do jogador, mas do torcedor também. O jogo começou com a torcida pedindo raça para o time. E geralmente isso acontece quando ela não está plenamente satisfeita”.

Excelente temporada“Hoje a gente tem mais de 80% em casa, quase 70% de aproveitamento fora, uma invencibilidade dentro do Campeonato Brasileiro de 15 jogos, com 12 vitórias. São números expressivos, números que dificilmente o Galo teve no passado, se é que teve. Eu acho que nem teve. E é posto em cheque numa partida”.

Controle emocional“O problema era dar a estabilidade, a tranquilidade para o time, e, dentro do que você visse depois, ir fazendo as trocas, como a gente fez. Acho que elas foram bem sucedidas”.

O Atlético volta a campo pelo Brasileirão na quarta-feira para enfrentar a Chapecoense, fora de casa.

Outros resultados deste sábado do Brasileirão:

Fortaleza 0 x 3 Atlético-GO

Cuiabá 0 x 2 América-MG

Red Bull Bragantino 2 x 2 Corinthians

Futebol Internacional

Atlético de Madrid vence e afunda ainda mais o Barcelona

A situação do Barcelona na temporada é cada vez mais crítica. Neste sábado, mais uma derrota. Desta vez para o Atlético de Madrid por 2 a 0, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol. E teve lei do ex. O atacante Luis Suárez marcou o segundo gol do Atleti. Lemar fez o primeiro, e com passe de Luisito.

Na comemoração de seu gol, Suárez fez uma provocação ao holandês Ronald Koeman, técnico do Barça. Fez o sinal do telefone. Isso porque o treinador o dispensou do elenco blaugrana justamente pelo telefone.

– (A chamada foi) para as pessoas que sabem que eu tenho o mesmo número de telefone e que continuo usando o mesmo. Não foi para ninguém, mas se ele quiser tomar para si… Combinei com os meus filhos que iria fazer esse gesto – tentou despistar Suárez, em entrevista concedida após o jogo.

Apesar da comemoração “provocando” Koeman, Suárez afirmou ter muito respeito pelo Barça:

– Eu sabia (que ia pedir perdão), pelo carinho, pelo respeito, pela trajetória que tive no Barcelona, pelo momento que estão passando os companheiros. É difícil para eles, por isso respeito.

Se Suárez vive uma ótima fase no Atleti, o mesmo não se pode dizer de Ronald Koeman no Barça. Ele está ameaçadíssimo de demissão. O clube blaugrana é apenas o nono colocado do Espanhol.