18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Abramovich deixa o comando do Chelsea após pressão política

Após permanecer por quase 20 anos no comando do Chelsea, o russo Roman Abramovich deixou as funções administrativas do clube. A decisão foi tomada após o bilionário sofrer muita pressão da opinião pública britânica por sua relação próxima ao presidente da Rússia, Vladimir Putin. A nota oficial informando sua saída foi divulgada no site oficial do time inglês no último sábado (26).

O empresário afirmou que tomou a decisão com “o melhor interesse do clube”, e que “segue comprometido com os valores do Chelsea”. Sua saída acontece em meio ao conflito travado entre Rússia e Ucrânia, com a economia vivendo um momento de instabilidade.  

As notícias sobre uma provável compra do Chelsea de Abramovich vem sendo bastante repercutida pela mídia inglesa. De acordo com a agência Bloomberg, uma proposta de 1,9 bilhão de euros (cerca de R$ 11 bilhões) está sendo preparada por investidores esportivos.  

Veja abaixo o comunicado que o bilionário russo emitiu, nas rede sociais, sobre a decisão de deixar as funções administrativas do atual campeão mundial.

“Durante meus quase 20 anos de posse do Chelsea FC, sempre considerei meu papel como guardião do clube, cujo trabalho é garantir que sejamos tão bem-sucedidos quanto podemos ser hoje, bem como construir para o futuro, ao mesmo tempo desempenhando um papel positivo em nossas comunidades. Sempre tomei decisões com o melhor interesse do clube no coração. Continuo comprometido com esses valores. É por isso que hoje estou dando aos curadores da Fundação de caridade do Chelsea a administração e os cuidados do Chelsea FC. Acredito que atualmente eles estão na melhor posição para cuidar dos interesses do Clube, jogadores, funcionários e torcedores.”

Liverpool vence o Chelsea nos pênaltis e leva a Copa da Liga Inglesa

O Chelsea, de Abramovich, foi derrotado pelo Liverpool neste domingo, na final da Copa da Liga Inglesa. Após o 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, em Wembley, os Reds venceram por 11 a 10 nas penalidades e ficaram com o troféu.

Leo Santos
865 artigos
Leonardo Santos é jornalista esportivo com passagens por gra ...

Artigos mais recentes