18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial

Rebeca Andrade conquista o ouro no salto nas Olimpíadas de Tóquio

A ginasta brasileira Rebeca Andrade, de 22 anos, não se cansa de fazer história nas Olimpíadas de Tóquio. Neste domingo, conquistou a medalha de ouro na final do salto ao conseguir a média de 15,083 pontos. Foi a segunda medalha de Rebeca nos Jogos Olímpicos. Ela já havia conquistado a medalha de prata no individual geral. Depois de se tornar a primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha olímpica na ginástica, ela se torna a primeira mulher brasileira campeã olímpica na modalidade e a primeira mulher brasileira a conquistar duas medalhas em uma mesma Olimpíada.

Saiba como apostar nas Olimpíadas

– Estou muito feliz. Trabalhei bastante todo esse tempo. Eu não sei nem o que dizer. Não foram meus melhores saltos. Tanto que eu saí falando assim: “Aí, não foi muito bom”. Só que isso é ginástica, né? Isso acontece. Isso é do esporte. Tirei nota o suficiente para tirar o primeiro lugar. Caraca, eu estou muito feliz – disse Rebeca.

– Eu não sabia disso, não (dos feitos históricos alcançados). Mas eu me sinto muito orgulhosa de mim porque acho que consigo representar toda a força da mulher e é muito gratificante. As pessoas sabem como é difícil estar aqui. Como é difícil trazer duas medalhas. É muito esforço, muito trabalho. Fico muito feliz por representá-las – completou a ginasta do Flamengo.

Vale destacar que Rebeca Andrade foi a única ginasta a conseguir uma média acima de 15,000 na final do salto. A medalha de prata ficou com a norte-americana Mykayla Skinner, que teve média de 14,916 pontos. A sul-coreana Seojeong Yeo levou a medalha de bronze com 14,733.

A grande atuação de Rebeca rendeu elogios da romena Nadia Comaneci, uma das maiores ginastas da história.

“Tão orgulhosa de você e de sua equipe pelo trabalho árduo e dedicação…. Você fez história”, escreveu Nadia nas redes sociais.

E vem mais por aí. Rebeca Andrade disputa nesta segunda-feira, às 6h, a final do solo. Ela, que vai atuar ao som do funk “Baile de Favela”, é uma das favoritas ao ouro. Vai, Rebeca! Estamos na torcida!

Caso ela conquiste a medalha, igualará o canoísta Isaquias Queiroz, único atleta brasileiro a conquistar três medalhas numa mesma Olimpíada.